De visita

Hoje estou revisitando sentimentos. Ouvindo “ne me quitte pas” (antes de continuar, ouça!). É inevitável rever o passado, o amor, o estar dentro do “não é possível”, “aconteceu”, “acabou”. Amar uma mulher é fundo. Estar com ela é se misturar ao profundo, é ter em si um abismo visto.

Um comentário sobre “De visita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s