Os sonhos

 

Às vezes em certa época do ano entra frio pela madrugada e torço que passe logo. Sinto minhas costas geladas. É confortável quando me agasalho, mas posso ouvir a dança da noite com o silêncio. Lá fora caem as estrelas. Os ventos cósmicos envolvem de mistério a vida. Um canto penetra a pálpebra e junto a uma pequena lágrima tenho os olhos cerrados a espera de um sonho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s