Agora

Há uma suave visão sobre o distante

Que se anuncia no agora

Movimentando o que antes

Já se anunciava aurora

Ergue-se defronte dos olhos

As passagens úmidas

Orvalhos navegantes

Carregando, vigilantes

Ondas cinéticas

Impulsos vivos de minha quimera

Meus sonhos seguem

Paisagens, quisera

A tarde carmim

Cores, um manto

Cobrindo o jardim

De um e um tanto

E vai...

Até a gloriosa noite evoluir

Gigantes curvas feitas de chuva

Trazendo enfim o ruir

Por tantos vesgos

E ruas

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s